08 fevereiro, 2018

Quando não há nada mais a ser dito, silencia.




Quando não há nada mais a ser dito, silencia.

Quando não há nada mais a ser dito, silencia.
Quando não há mais nada a ser feito, permitas apenas ser, apenas estar e fica na companhia do teu coração e este indicará o momento apropriado para agires.

Quando a lentidão dos dias acomodar tua vontade, enlaçando-te com os nós da intranquilidade, descansa e refaz tua energia.
Não há pressa, a prioridade é que tu encontres novamente a tua essência para que tenhas presente em ti a alegria de ser e estar.
Quando o vazio instalar-se em teu peito, dando-te a sensação de angústia e esgotamento, repara tua atenção e encontra em ti mesmo a compreensão para este estado.
É necessário descobrirmo-nos em tais estados, para que estes não se transformem no desconhecido, no incontrolável.

Tudo pode ser mudado, existe sempre uma nova escolha para qualquer opção errada que tenhas feito.

Quando ouvires do teu coração que não há nenhuma necessidade em te preocupares com a vida, saibas que ele apenas quer que compreendas que nada é tão sério a ponto de te perderes para sempre da tua divindade, ficando condenado a não ver mais a luz que é tua por natureza.

Não te preocupes, se estiveres atento a ti mesmo verás que a sabedoria milenar está contigo, conduzindo-te momento a momento àquilo que realmente necessitas viver.
Confia e vai em teu caminho de paz.

Nada é mais gratificante que ver alguém submergindo da escuridão apenas por haver acreditado na existência da luz.
Ela sempre esteve presente...
Era só abrir os olhos...
text : São Francisco de Assis

03 fevereiro, 2018

A Lei da Mente é implacável .




“A Lei da Mente é implacável ,
o  que você pensa , você cria ;
o que você sente , você atrai ;
o que você acredita , torna-se Realidade “

Buda


29 janeiro, 2018

A Alma da Mulher



A Alma da Mulher

Nada mais contraditório que ser mulher…
Mulher que pensa com o coração, age pela
emoção e vence pelo amor.

Que vive milhões de emoções num só dia e transmite cada uma delas num único olhar.

Que cobra de si a perfeição e vive arrumando
desculpas para os erros daqueles a quem ama.

Que hospeda no ventre outras almas, dá a luz e
depois fica cega, diante da beleza dos filhos que gerou.

Que dá as asas, ensina a voar mas não quer ver
partir os pássaros, mesmo sabendo que eles não
lhe pertencem.

Que se enfeita toda e perfuma o leito, ainda que
seu amor nem perceba mais esses detalhes.

Que como uma feiticeira transforma em luz e
sorriso as dores que sente na alma, só para ninguém notar.

E ainda tem que ser forte, para dar os ombros para
quem neles precise chorar.

Feliz do homem que por um dia souber, entender

a alma da Mulher.

text: desc

16 janeiro, 2018

A Aptidão Emocional é uma ‘metacapacidade’


A Aptidão Emocional é uma ‘metacapacidade’

A inteligência acadêmica não oferece praticamente nenhum preparo para o torvelinho – ou oportunidade – que trazem as vicissitudes da vida.

 Apesar de um alto QI não ser nenhuma garantia de prosperidade, prestígio ou felicidade na vida, nossas escolas e cultura concentram-se na capacidade acadêmica, ignorando a inteligência ‘emocional’, um conjunto de traços – alguns chamariam de caráter – que também tem intensa importância para nosso destino pessoal.

 A vida emocional é um campo com o qual se pode lidar, certamente como matemática ou leitura, com maior ou menor talento, e exige seu conjunto exclusivo de aptidões.

 E a medida dessas numa pessoa é decisiva para a compreensão do porquê uma prospera na vida, enquanto outra, de igual intelecto, entra num beco sem saída: a aptidão emocional é uma ‘metacapacidade’, determinando até onde podemos usar quaisquer outra aptidões que tenhamos, incluindo o intelecto bruto.



 Text :  Goleman – Inteligência emocional

15 janeiro, 2018

OUÇO DEUS cantado por Vansan

Ouço Deus .....



Ouço Deus  .

Ouço Deus no murmúrio das águas dos rios

Ouço Deus no furor dos ciclones bravios

Ouço Deus no cantar matinais dos pardais

Ouço Deus no lamento de pobres mortais

Vejo Deus nas estrelas perenes de luz
Vejo Deus no esplendor que a alvorada traduz
Vejo Deus no suave perfume da flor
Vejo Deus no adeus companheiro da dor


Sinto Deus na saudade que evoca lembranças
Sinto Deus no morrer de febris esperanças
Sinto Deus na tristeza de ver-te partir
Sinto Deus na tua volta irmão a sorrir

Ouço Deus no murmúrio das águas dos rios

Vejo Deus no furor de ciclones bravios


Sinto Deus no cantar matinais dos pardais

Ouço Deus no lamento de pobres mortais.



Mensagem espirita 
autor desconhecido 

05 janeiro, 2018

O silêncio !


O silêncio
Onde quer que você esteja, seja a alma deste lugar…

Discutir não alimenta.
Reclamar não resolve.
Revolta não auxilia.
Desespero não ilumina.
Tristeza não leva a nada.
Lágrima não substitui suor.
Irritação intoxica.
Deserção agrava.

Calúnia responde sempre com o pior.
Para todos os males, só existe um medicamento de eficiência comprovada.

Continuar na paz, compreendendo, ajudando, aguardando o concurso sábio do Tempo, na certeza de que o que não for bom para os outros não será bom para nós…

Pessoas feridas ferem pessoas.
Pessoas curadas curam pessoas.
Pessoas amadas amam pessoas.
Pessoas transformadas transformam pessoas.
Pessoas chatas chateiam pessoas.
Pessoas amarguradas amarguram pessoas.
Pessoas santificadas santificam pessoas.

Quem eu sou interfere diretamente 
naqueles que estão ao meu redor.

Acorde…

Se cubra de Gratidão, se encha de Amor e recomece…

O que for benção pra sua vida, Deus te entregará, e o que não for, ele te livrará!

Um dia bonito nem sempre é um dia de sol…
Mas com certeza é um dia de Paz.

Text : Chico Xavier

03 janeiro, 2018

Partida e chegada !


Partida e chegada

Quando observamos, da praia, um veleiro a afastar-se da costa, navegando mar adentro, impelido pela brisa matinal, estamos diante de um espetáculo de beleza rara.

O barco, impulsionado pela força dos ventos, vai ganhando o mar azul e nos parece cada vez menor.

Não demora muito e só podemos contemplar um pequeno ponto branco na linha remota e indecisa, onde o mar e o céu se encontram.

Quem observa o veleiro sumir na linha do horizonte, certamente exclamará:

 Já se foi.

Terá sumido? Evaporado?

Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.

O barco continua do mesmo tamanho e com a mesma capacidade que tinha, quando estava próximo de nós.

Continua tão capaz, quanto antes, de levar ao porto de destino as cargas recebidas.
O veleiro não evaporou, apenas não o podemos mais ver. Mas ele continua o mesmo.

E talvez, no exato instante em que alguém diz: 

Já se foi, haverá outras vozes, mais além, a afirmar: Lá vem o veleiro.

Assim é a morte.

Quando o veleiro parte, levando a preciosa carga de um amor que nos foi caro e o vemos sumir na linha que separa o visível do invisível dizemos:
 Já se foi.

Terá sumido? Evaporado?

Não, certamente. Apenas o perdemos de vista.

O ser que amamos continua o mesmo. Sua capacidade mental não se perdeu. Suas conquistas seguem intactas, da mesma forma que quando estava ao nosso lado.
Conserva o mesmo afeto que nutria por nós.

 Nada se perde, a não ser o corpo físico de que não mais necessita no outro lado.

E é assim que, no mesmo instante em que dizemos: Já se foi, no mais Além, outro alguém dirá feliz: Já está chegando.

Chegou ao destino levando consigo as aquisições feitas durante a viagem terrena.
A vida jamais se interrompe nem oferece mudanças espetaculares, pois a natureza não dá saltos.

Cada um leva sua carga de vícios e virtudes, de afetos e desafetos, até que se resolva por desfazer-se do que julgar desnecessário.

A vida é feita de partidas e chegadas. De idas e vindas.

Assim, o que para uns parece ser a partida, para outros é a chegada.

Um dia partimos do mundo espiritual na direção do mundo físico; noutro, partimos daqui para o espiritual, num constante ir e vir, como viajores da Imortalidade que somos todos nós.



 Text: Redação do Momento Espírita, com pensamentos
finais de Victor Marie Hugo, do livro 
A reencarnação através dos séculos

Nair Lacerda, Ed. Pensamento. Em 6.8.2014.

30 dezembro, 2017

O RIO E O OCEANO - Osho



O RIO E O OCEANO

Diz-se que, mesmo antes de um rio cair no oceano ele treme
de medo.

Olha para trás, para toda a jornada, os cumes, as montanhas,
o longo caminho sinuoso através das florestas, através dos
povoados, e vê à sua frente um oceano tão vasto que entrar
nele nada mais é do que desaparecer para sempre.

Mas não há outra maneira.
O rio não pode voltar.
Ninguém pode voltar.
Voltar é impossível na existência. Você
pode apenas ir em frente.

O rio precisa se arriscar e entrar no oceano.
E somente quando ele entra no oceano é que o medo desaparece.
Porque apenas então o rio saberá que não se trata de
desaparecer no oceano, mas tornar-se oceano. 
Por um lado é desaparecimento e por outro lado é renascimento. 

Assim somos nós.
Só podemos ir em frente e arriscar.
Coragem !
 Avance firme e torne-se Oceano !
Text Osho



28 dezembro, 2017

Sempre me sinto feliz, sabes por quê ?



Sempre me sinto feliz, sabes por quê ?


Sempre me sinto feliz, sabes por quê? 

Porque não espero nada de ninguém.

Esperar sempre dói.

Os problemas não são eternos, sempre têm solução.

O único que não se resolve é a morte

A vida é curta, por isso ame-a

Viva intensamente e recorde:

Antes de falar... escute!

Antes de escrever... pense!

Antes de criticar... examine!

Antes de ferir... sinta!

Antes de orar... perdoe!

Antes de gastar... ganhe!

Antes de render... tente de novo!

Antes de morrer... viva!


Text : Desconhecido
Nota: Trecho de um discurso adulterado de Bryan Dyson,
ex-presidente da Coca-Cola.